Humanas, exatas ou biológicas: como saber qual combina mais com você?

Tempo de leitura: 7 minutos

Você se lembra de há bem pouco tempo ouvir aquela célebre pergunta “já sabe o que vai ser quando crescer?” e o ponto de interrogação bem no meio da sua testa não demonstrar convicção ou entendimento sobre áreas como humanas, exatas ou biológicas?

Você cresceu (nem tanto assim), o vestibular está pintando por aí, e, aposto como a pergunta continua ecoando na caxola quinem batidão de baile funk, né non? Você nem vai poder mais perguntar se “é de comer?”.

Calmaê, que neste post vamos dar aquele help com algumas considerações sobre o perfil, as características e a demanda de mercado de profissões ligadas às áreas de conhecimento, para que você analise com cautela e saiba qual delas combina mais com você. Unidunitê, sqn!

Como escolher a área a seguir na universidade?

Primeiro de tudo, relaxa baby, porque você não é o único ser na face da Terra a viver esse dilema. Como você, milhares de jovens estão passando pelo mesmo perrengue e se perguntando como escolher o curso que dará embasamento para a profissão de uma vida inteira.

Esse é exatamente um ponto que você deve considerar — não se prenda à ideia do “para sempre” ou vai dar uma surtada, pois, se não temos o controle do minuto seguinte, que dirá de anos a fio. Reflita suave na nave!

Escolher o curso na universidade — entre humanas, exatas ou biológicas — quer dizer que em um primeiro estágio você está simpatizando com uma determinada área. Depois da graduação virá a pós, mestrado, doutorado e cursos complementares.

Tantas especialidades permitem um aprofundamento maior ao longo da jornada, logo, o importante é analisar fatos, do tipo: qual a profissão você não conseguiria exercer?

Antes de tudo, essa é uma decisão solitária, viu? Você pode até ouvir sugestões do pai, da mãe, dazamigas, do crush ou até mesmo daquele professor do core da escola, mas precisa entender que é o seu futuro, a sua vida, o seu conhecimento que estão em jogo.

Como avaliar cada área de conhecimento?

A melhor forma de saber sobre uma área é pesquisando, observando tudo que diz respeito às profissões atreladas a ela. Vai que de repente você descobre uns detalhezinhos capazes de encher os olhos de coraçõezinhos saltitantes!

Bora lá analisar cada uma dessas áreas, os prós e contras — a demanda, a oferta, a concorrência, a remuneração, a aptidão — e assim, respirar fundo e cair pra dentro, depois de tomar aquela decisão federal, para ser o melhor profissional que já se viu.

Humanas

A área de humanas contempla todas as profissões com um caráter mais acolhedor, pacifista e humanitário. Não que as profissões dessa área sejam uma manteiga derretida, mas se propõem a um papel corporativo menos denso e mais próximo das pessoas.

Se você é espirituoso e observador, com uma capacidade imaginativa e criativa tão profunda quanto as teorias de Game Of Thrones, pode ser que tenha talento para cursar Filosofia, História, Sociologia, Pedagogia, Jornalismo, Marketing, Cinema.

Cursos como Direito e Psicologia formam profissionais com uma capacidade analítica e argumentativa fantástica. Se você é uma pessoinha que não desiste fácil e adora vencer os outros pelo cansaço, tá aí uma boa sugestão. Lacração total!

Como imaginar um Filósofo estressado com as metas de vendas não alcançadas? Certamente ele criaria uma teoria existencial para justificar o não cumprimento do objetivo e alcance dos resultados. Isso não vai prestar!

Esse tipo de postura profissional já vai se encaixar melhor no próximo tópico — de exatas — em que tudo é mais objetivo, previsível e calculado. Quer ver?

Exatas

Ah, mas antes, não podemos deixar de citar cursos como Administração e Gestão que têm um pé lá e outro cá. São profissões com cálculo e metas, mas que conseguem por meio das pessoas, melhores resultados.

Isso se deve porque, durante o curso, as disciplinas são mescladas entre humanas e exatas. Acredito até que profissionais desses cursos surgem para ser complementares e mediadores. Imagina quando um coleguinha estiver pistola dentro da empresa? Alguém precisa botar ordem na casa.

Números e raciocínio lógico: se isso faz os seus olhinhos brilharem, corre para exatas, pois você tem tudo a ver com cursos como Ciências Contábeis, Física, Matemática, Estatística ou aquelas que estão dominando o mundo como Tecnologia da Informação, Ciências da Computação e as mais cabulosas Engenharias.

Profissionais dessas áreas costumam ter um perfil mais impessoal, sem grandes contatinhos ou sentimentalismo. São pessoas normais, com afetividade pessoal, mas que delimitam o espaço no trabalho e focam nos resultados que os números podem produzir. Alguns até chamam a calculadora HP de “meu bem”!

Biológicas

Ah! Essa é uma área que fala de vida, de produção e reprodução, da saúde humana e também animal, mas, por exemplo, como é que você vai atuar bem na Enfermagem se não pode ver uma agulha ou desmaia com uma mísera gota de sangue?

Vai dar ruim e passar vergonha na frente dos pacientes é pagação de mico. Para que você vai insistir nesse vexame se existe uma infinidade de cursos a escolher? Aliás, essa é apenas uma das profissões de Biológicas e existem outras que você pode considerar — Química, Nutrição, Educação Física.

Até mesmo a Medicina e a Veterinária podem ser escolhidas mesmo que você passe mal por qualquer coisinha. Basta se especializar em uma área que corra longe daquilo que pode causar desconforto.

Você sabia que, muitas vezes, dá para decifrar a profissão de uma pessoa pelos hábitos que ela tem ou o que gosta de fazer? Pense comigo: se você for ao teatro, a uma galeria de arte ou a um museu, vai por mim, pode puxar papo porque você vai descobrir ali um possível historiador, um jornalista, um sociólogo.

No hospital não precisa dizer né? Quer saber como é estudar Medicina, Enfermagem ou afins? Passe um tempo nos corredores dos hospitais públicos e particulares. Vai lá e stalkeia mesmo. Não existe teste vocacional melhor, sério!

Nas repartições públicas e bancos vemos muitos, tipo muitos mesmo, administradores, contadores, estatísticos e gestores tentando atender, ou não, às filas enormes em busca de informações previdenciárias e trabalhistas.

E como fica a decisão?

Ao final, não existe uma fórmula mágica e nem a profissão dos sonhos, mas sim um estímulo baseado em pessoas e áreas admiráveis, além de um talento nato para executar tarefas inerentes, com a competência e as habilidades máster de quem nasceu para o ofício.

E, independentemente de você escolher humanas, exatas ou biológicas, se joga e absorva todo o conteúdo possível. Se apegue ao melhor que o curso puder oferecer, faça contatinhos, cole naquele professor cheio de ideais (ele sempre se lembrará de você).

Não se esqueça do lazer e dos rolês para dar uma aliviada na pressão, nem dazamigas do tempo da escola. Vai que numa dessas rola um momento com aquele crush que você anda shippando há tempos?

Embora cada um siga seu destino é importante manter as amizades, os laços familiares e na memória a certeza de que a gente permanece a mesma pessoa, mesmo depois de tantos diplomas. Será que tá rolando um momento filosófico?

Você percebeu neste post que certamente tanto em humanas, quanto em exatas ou biológicas encontrará pessoas mara, mesmo? Que tal compartilhar este texto nas suas redes sociais e deixar que seus amigos que estão amargando a dúvida cruel tenham acesso a este conteúdo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *